Nas drogas aquilo que não sou

O que não sou


Instalou-se a rotina.
O acordar de manhã e procurar formas para usar é só mais um dia de aflição e de correria iguais aqueles que já vivo á anos.


Os meus dias são nublados. Há alturas que o aperto que sinto é insuportável.


 Fico a pensar em tudo o que amo e que estou a negligenciar, penso vezes sem conta como sou eu capaz de fazer isto.


Estou perdido, estou mesmo fodido, estou preso num limbo de desespero, e todos dias perco mais a minha sanidade mental.


Tenho feito coisas que não quero pensar, tudo o que sou é aquilo que mais desprezo.


Agora tenho a certeza que já não há volta a dar. Ainda que sobreviva, tenho demónios e perdas que me atormentarão para sempre. Perdi demais.


Este aperto é uma doença, um cancro que me corrói, me despe de toda a humanidade, me arranca sentimentos de coragem, e a vontade de viver já não há.
Os meus movimentos são impulsionados pelo desejo de usar e já nada mais importa.


 Há anos que não me escorre uma lágrima, sou um calo, as ruas venceram e eu já não choro por casa.
Desisti de mim, rendi-me ás minhas falhas e já não tento mais. Aceito que fico por aqui.


O meu corpo padece e as doenças são a minha desgraça. A minha deformidade é tal que impressiono outros, não consigo quase andar, passaram-se meses que vivo assim, a minha roupa cheia de sangue seco cheira mal e os cartões da rua são os meus cobertores. Os bancos de jardim são a minha vergonha, quase não prego olho, sinto um medo vencido por uma falsa bravura para sobreviver a noite.  Tenho os pés em chagas ainda assim ando quilómetros como uma seta em busca do alvo, sempre com o mesmo propósito …usar


Comentários

  1. Força a todos que se identificam com o texto. Não julgo ninguém felizmente não me identifico. Mas haverá mesmo que não conheçam, pessoas que vos querem bem!

    -Aquele amigo que nunca conheceste

    ResponderEliminar
  2. Fiz uma cirurgia no quadril em janeiro de 2018 sentia muitas dores intensas pós cirurgicas, começaram a me receitar metadona, os meus medicos nunca me disseram que ela era viciante, de fato a dor aliviava e hoje não tenho dores mais. Só que o pior aconteceu, fiquei dependente de metadona de tal maneira que se não tomo, não consigo, tomar banho, comer, dormir, viver. Sem a metadona sinto uma aflição, angustia , depressão infernal. Meu medico psiquiatra mandou parar de vez e começar a tomar socian, parei a uma semana, durante esse tempo tomei duas ou três vezes para não morrer de tanta tristeza.
    Preciso de ajuda . . .
    O que devo fazer? me render a metadona? esperar o socian começar a fazer efeito uma vez que só tem seis dias que estou tomando, ou me matar para acabar com esse calvario de vez?
    Aceito retorno e ajuda , tenho 35 anos sou escritor e moro em São Paulo. Brasil.11-986793659-ZAP-TIM!
    Muito obrigado!

    ResponderEliminar


  3. شركة التميز المثالي للخدمات المنزلية وتنظيف المنازل والشقق والفلل بالدمام والخبر والقطيف والجبيل
    قسم خاص لتسليك المجاري بالضغط ومكافحة الحشرات وتنظيف للمجالس والسجاد والموكيت وتنظيف الخزانات
    نقدم افضل الخدمات المنزلية بالمنطق الشرقية 0551844053

    شركة تسليك مجاري بالدمام
    شركة تنظيف منازل بالدمام
    شركة مكافحة حشرات بالدمام
    شركة تنظيف منازل بالجبيل
    شركة مكافحة حشرات بالجبيل
    شركة تنظيف سجاد بالجبيل
    شركة تسليك مجاري بالخبر
    شركة تنظيف منازل بالخبر
    شركة تركيب وصيانة الكهرباء بالدمام والخبر
    شركة المثالية للتنظيف بالجبيل

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Olá às vezes posso passar alguns dias sem vir ver o teu comentário mas venho frequeentemente, por isso assim que puder dou um feed back, tem coragem e bom animo...tu é capaz

Mensagens populares deste blogue

METADONA EFEITOS COLATERAIS

Metadona e o excesso de peso

Coisas da metadona